Poesias

CICLO DA VIDA

Rompia a madrugada de mais um dia.
A lua se renovava, assim como a vida.
A donzela canina seguia seus instintos,
enquanto seu rebento rompia o véu da vida.
A cena observada pelo mais que “dono”,
atônito, admirava a natureza.
Sua elétrica companheira aguardava,
calmamente,
que o ciclo da vida seguisse seu rumo.
Na expectativa de quantos seriam
os descentes de sua mais do que simples pet.
Eis que surgem os primeiros sinais
e o pequeno ser desliza para o mundo.
A aflição dá lugar à surpresa e à alegria.
Sua pequena cria nasce para o mundo,
no mesmo dia em que a vida,
resultado da estupidez humana,
é interrompida.
A mãe humana é mais frágil e indefesa
do que a pequena nova mãe,
que segue observando sua cria,
que mesmo de olhos fechados,
suga a seiva da vida.
Quem é o animal irracional?

Neida Rocha
27/04/2021

 

 

Todos os direitos reservados a Neida Rocha. Os textos podem ser copiados, desde que citado o nome da autora

site desenvolvido pela wwsites - sites para escritores