Poesias

PIPA

Sou a pipa.
Estou presa
a um fio de domínio.
Quero a liberdade plena
para alçar meu próprio vôo solitário.
Tenho a beleza da seda.
Tenho a fragilidade do bambu
em sua estrutura fina.
Tenho a força do fio condutor.
Tenho a visão ampla.
Subo às alturas
e percebo meu poder.
Sou livre para subir.
No ar,
tenho a liberdade de sonhar
e viver a realidade distante.
Volto à realidade,
pois minha liberdade
é limitada pela mão que me guia.

Neida Rocha
14/06/2016

 

 

Todos os direitos reservados a Neida Rocha. Os textos podem ser copiados, desde que citado o nome da autora

site desenvolvido pela wwsites - sites para escritores